Europa promove “Cibersegurança: Conselho da UE exorta os 27 a criarem unidade cibernética” width=

O Conselho da União Europeia (UE) exortou hoje os Estados-membros a desenvolverem um quadro para gestão de crises de cibersegurança no espaço comunitário, nomeadamente através da exploração do potencial de uma unidade cibernética conjunta para colmatar lacunas.


Em causa estão conclusões hoje divulgadas – no dia em que os ministros dos Assuntos Europeus da UE estão reunidos em Conselho de Assuntos Gerais –, nas quais os representantes dos países salientam a “necessidade de consolidar as redes existentes e de estabelecer um mapeamento de possíveis lacunas e necessidades de partilha de informação dentro e entre as comunidades cibernéticas”.

“Isto deverá posteriormente conduzir a um acordo sobre possíveis objetivos primários e prioridades de uma potencial unidade cibernética conjunta”, sugere o Conselho da UE em comunicado.

Ainda assim, a estrutura salvaguarda que este deverá ser “um processo gradual, transparente e inclusivo, essencial para aumentar a confiança”.

“O Conselho tem um papel instrumental na elaboração de políticas e na função de coordenação no que respeita ao desenvolvimento futuro do quadro de gestão de crises de cibersegurança da UE e acompanhará os progressos e fornecerá orientações para complementar este quadro”, assinala o organismo.

Nestas conclusões, o Conselho da UE aponta ainda a “necessidade de estabelecer métodos de trabalho e governação adequados para permitir a participação de todos os Estados-membros nas deliberações, desenvolvimento e processos eficazes de tomada de decisões”.

“Uma potencial unidade cibernética conjunta teria de respeitar as competências, mandatos e poderes legais dos seus possíveis futuros participantes e qualquer participação dos Estados-membros seria de natureza voluntária”, adiantam.

Em junho passado, a Comissão Europeia apresentou uma recomendação para a construção de uma unidade cibernética conjunta para fazer face ao número crescente de incidentes cibernéticos graves com impacto nos serviços públicos, empresas e cidadãos em toda a UE.

O executivo comunitário defendeu, ao abrigo dessa recomendação, que a unidade cibernética conjunta deveria atuar como uma plataforma que reuniria recursos e conhecimentos especializados das diferentes comunidades cibernéticas na UE e nos seus Estados-membros para prevenir, dissuadir e responder eficazmente a incidentes cibernéticos em massa, nomeadamente os provenientes de países terceiros como Rússia ou China.

Formação Relacionada

Cibersegurança, unidade cibernética

(2022) Cibersegurança: Conselho da UE exorta os 27 a criarem unidade cibernética. Recuperado a 17 de Janeiro de 2022 em https://www.noticiasaominuto.com/tech/1854693/ciberseguranca-conselho-da-ue-exorta-os-27-a-criarem-unidade-cibernetica